melodious expression

19 de fevereiro de 2011

#6 LETTER TO A STRANGER

Não sei como dei por ti, a entrar na minha vida, sei que não sei absolutamente nada a cerca de ti. A tua identidade para mim é como se tivesse queimada e deitada ao rio, mas sem a ter visto intacta. Vi-te num lugar onde tudo era calmo e natural, e ao ver-te algo me disse que tu eras diferente. Deste-me a conhecer o teu olhar, e só isso eu sei de ti, olhas-te para mim de cima a baixo, tentei entrar na profundidade dos teus olhos azuis, e ainda hoje os tenho na minha memória, aquele azul invulgar, mas muito belo, e nele tentei entrar, tentei, mas tu não deixas-te e reviras-te a cara. Depois de ter visto, ainda voltei ao mesmo lugar, ambicionava que lá estivesse, para poder conhecer-te e não passares de um mero estranho que vi, onde entrou a curiosidade de te conhecer. O mar, é uma boa paisagem para recordar a tua imagem, e sobretudo a cor dos teus olhos, e agora pergunto-me, será que te irei reencontrar no futuro? Espero que o destino me encaminhe para o teu lugar...

desafio do dia, 09.02.2011  

1 comentário:

Lid Brambilla disse...

lindo o seu blog , estou seguindo se der segue eu tbm ? :* http://lidbram.blogspot.com/